quinta-feira, março 20, 2008

SEGURANÇA NOS MUSEUS

Este tem sido um assunto tabu, que nunca é abordado em público, nem discutido entre autoridades e os funcionários dos museus em Portugal. Foi com alguma surpresa que vi esta temática abordada por uma conservadora do Museu e Arquivos Históricos da Polícia Judiciária.

Achei que em linhas gerais o que li está de acordo com o que o bom senso e as boas práticas recomendam, mas a realidade dos nossos museus e monumentos está a anos-luz do que é recomendável. Não vou naturalmente entrar em detalhes, mas pego em duas áreas que foram abordadas por esta conservadora, onde já podia haver muito trabalho feito, e que ainda não começou verdadeiramente.

As dificuldades económicas podem atrasar a implementação dos meios mecânicos e electrónicos ligados à prevenção e detecção, mas não são os únicos que são necessários. O que é indispensável é a formação e motivação dos funcionários dos museus e a existência de planos de segurança nas duas áreas vitais, a prevenção e a emergência. É aqui precisamente que está uma das falhas mais gritantes do sistema, porque ao contrário do que devia ser, há cursos para pessoal dirigente, que não actua directamente no terreno por estar ausente durante grande parte do tempo em que os museus estão em funcionamento, nem passa a informação necessária nestas vertentes aos seus funcionários.

À falta de formação junte-se o elevado número de pessoas com vínculos precários que trabalham nestas instituições, e estamos perante uma situação que não devia existir, numa área tão sensível como o Património, em que grande parte das peças além do seu grande valor é quase sempre insubstituível. Sem um grande investimento e com a colaboração das autoridades ligadas à segurança, é perfeitamente possível fazer-se formação a sério dirigida a quem está no terreno, em vez de conferências e simpósios onde vão apenas os altos responsáveis para enriquecer os seus longos currículos, mas que na prática não acrescentam nada à segurança dos nossos museus.


*** * ***

FOTOGRAFIA

Фролов Дмитрий

Фролов Дмитрий

*** * ***

CARTOON

9 comentários:

papagueno disse...

Ainda há muito a fazer pelos trabalhadores dos museus. Enquanto este estado de coisas vigorar a formação vai continuar a ser só para alguns previligiados. Ficamos à espera de "Novas Oportunidades".
Boa Páscoa.

Anónimo disse...


Calculo que o post de hoje seja da autoria do palaciano, não só pelo tema em si como pela denúncia, e por isso quero deixar aqui as minhas felicitações (aos dois claro).
Bjos da Sílvia

quintarantino disse...

Passei mesmo só para desejar uma Santa Páscoa!

Isabel-F. disse...

Vim desejar-te uma Páscoa muito feliz.


Beijinhos

Maria disse...

Olá Zé,

Também passo para deixar votos de uma Páscoa muito doce, muito feliz!

Beijinhos amigos

Maria

Meg disse...

Zé, não sou nada qualificada para falar em museus, mas ontem ouvi o MC e fiquei (muito) bem impressionada. Parece que temos ministro, finalmente, Será?

Claro que sou suspeita mas mesmo assim, arrisco.

Um grande abraço.
Ainda passo cá antes da Páscoa,

TMara disse...

CONVITE A QUEM INTERESSAR INFORMO: sábado 29 de Março de tarde, na Biblioteca do Alvito serão apresentadas duas obras - "O livro do Regresso" de Xavier Zarco, prémio Raúl de Carvalho 2005 da C. M Do Alvito e "Da Humana Condição" de José Augusto de Carvalho - hora a agendar, entre as 15h30/16H00.
Acabado segue-se Viana do Alentejo, onde, à noite, no salão da Junta de Freguesia voltaremos a fazer as 2 apresentações.
Vemo-nos lá?
Bj.
Luz e paz

Templo do Giraldo disse...

Passei por aqui para te desejar uma boa pascoa e muitas amendoas.

Tudo de bom.

Um abraço do templo.

pikenatonta disse...

Olá!
Tenho visitado o teu blog mas nunca comentei... Vim aqui desejar Boa Páscoa!!
Só por curiosidade, os meus pais também nasceram na Beira em Moçambique. :)