sexta-feira, fevereiro 08, 2008

AS PALAVRAS E OS ACTOS

PS e PSD rejeitaram o referendo ao Tratado de Lisboa, conforme previsto, e neste caso não se pode dizer que tenha sido uma surpresa para os portugueses.
Talvez haja quem não se recorde, ou talvez até o queiram esquecer, mas procedeu-se a uma alteração da Constituição para tornar possível o referendo a tratados, e todos os partidos com representação parlamentar incluíram nos seus programas eleitorais o compromisso de referendar o tratado europeu.
Na política os compromissos e a palavra dada, valem o que valem, e eis que os dois partidos com maior representação parlamentar, mudam de opinião e enveredam pela ratificação parlamentar.
O que mais me irrita na classe política actual, são os pretextos encontrados para explicar as cambalhotas acrobáticas que praticam. José Sócrates afirmou que era favorável ao referendo mas acaba por definir para o partido o contrário. Santana Lopes diz que “apesar do PSD ser a favor do referendo”, entende que “não é adequado aos interesses do povo, face ao tempo que já se perdeu”. Afinal para estes dois partidos “mudaram as circunstâncias”, seja lá o que isso for.
Vitalino Canas acaba por deixar escorregar um argumento ainda mais fantástico dizendo que a realização de um referendo nas actuais circunstâncias seria “um grave perigo para a União Europeia” e que “o PS não contribuirá para provocar danos na União Europeia”, ao mesmo tempo que diz que a opção pela ratificação não foi por “medo”.Parece que apenas um deputado do centrão, votou a favor do referendo, de acordo com a sua consciência. Apetece-me dizer que a consciência no grupos parlamentares do PS e do PSD está em claro défice, a atender às declarações dos responsáveis políticos.

*** * ***

Vergonha

*** * ***

FOTOS - ÂNGULOS E SOMBRAS

pike_YY

pike_YY

*** * ***

CARTOON

Manny Aenlle Francisco

15 comentários:

C Valente disse...

Fotos espectaculas, cartoon com garra, da politica uma vergonha para este parlamento
Saudações amigas

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Zé, texto muito bem estruturado e só dizendo verdades...O resto do post merece ***** estrelas bem cintilantes.
Adoro-te amigo Zé Povinho.
Beijos de carinho e amizade.
Fernandinha

ANTONIO DELGADO disse...

Politiquices de gente de muito nível...valha-nos Deus!

As fotos são fabulosas como sempre.

...Um abraço
António

Laurentina disse...

Ah ganda Zéee, isto é que é um xitôlo á maneira...bota aí uma 2M, 1 laurentina, 3 Manicas geladerrimas uns tremóços uns cajús e para depois logo se vê se "comemos uns e outros" á cafreal ou assados no espeto mesmo...

Eheheheheheheheh
beijão grande, grande meismo,xei patrraõ vuçe estas cus palhota maningue xunguila porquanto punhaste os musca dos tera dos jomba ai ai ai.
Aeu tens os coração cus contentamento si sihor patrrão
Ambanine

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé Povinho
Sempre acutilante e sempre oportuno.
Gostei particularmente do 1º.cartoon. Está demais.
Relativamente à posição do PS e do PSD face ao referendo, penso que a mesma espelha o conluio destes dois partidos que tomaram conta do poder e que fazem o que bem lhes dá na gana porque pensam que não há alternativa a eles durante uns próximos bons anos.
Aparentemente são dois partidos distintos mas na prática funcionam como um só e, à pala disso, vão corrompendo, minando e descredibilizando.
Portugal só poderá evoluir vendo-se livre dos dois.
Um abraço

AnarKa disse...

Tudo a mesma gente, e ai não que não têm medo dos referendos, a política europeia tinha que mudar e isso é o que não lhes convém. Não perdem por esperar...
Lol

Marreta disse...

É o desrespeito total e a falta de palavra dos políticos para com os cidadãos que os elegem que cada vez mais motiva o descontentamento do povo e castra a essência de uma verdadeira democracia, participativa e abrangente.
Saudações do Marreta.

Jorge Borges disse...

Caro Zé Povinho,
Desde que a UE tremeu com a recusa dos franceses, em referendo, de aceitar o Tratado Constitucional imposto pelas cúpulas, nenhum governo queria ser novamente confrontado com um novo mais do que provável "NÃO!" dos seus povos.
Assim, ratificadinho à má-fila pelos parlamentos, sem que o povinho saiba do que se trata - o que é gravíssimo sob o ponto de vista democrático - temos Tratado, dizem eles, esfregando as mãos. O mesmo, mesmíssimo, dizem os entendidos, que o primeiro.
Um abraço amigo

quintarantino disse...

Que mais se poderia esperar?

Tiago R. Cardoso disse...

Aquilo a que chamam tratado não passa de uma copia mas devidamente lavada da constituição europeia dai ter se se fazer o referendo, agora essa do perigo teve piada, desde quando é que nós somos ameaça para alguém ?
Quer dizer somos ameaça para nós proprios, passamos o tempo todo a dar tiro nos pés.

Templo do Giraldo disse...

http://templodogiraldo.blogspot.com/

Passem por aqui e comentem. SAUDAÇÕES

Meg disse...

Caro Zé,
Eu cada vez entendo menos, ou antes, eu entendo mas tenho sempre a esperança de poder estar enganada. Mas as piores expectativas aí estão.
Depois os actores principais baralham de tal maneira o argumento, que não há realizador que dê conta do recado.
Depois assiste-se ao que se passa na AR e dá vontade de chorar.
E o A.J.Seguro que votou a favor do referendo, não terá sido mais uma piada?
Mas agora pergunto eu... há alternativa à vista?

Um abraço

C Valente disse...

Bom fim de semana
Saudações amigas

Maria disse...

Boas fotos e o carton do Goraz é oportunissimo!

O problema destes politicos é andarem às ordens da UE e dos seus interesses pessoais...

Bjs de bom fds e obrigada lá pelo coment ;-)

MARIA disse...

Olá Zé,
Pois eu não estranho nada o acordo entre o PS e o PSD sobre o referendo. Estranhava era se o PSD estivesse em desacordo.
O PSD guarda os segredos do casamento feliz e ideal : jamais se desentende com o esposo a quem entregou a alma.
Ou será ele o esposo e o PS a esposa ?
Pois... isso , já não sei bem.
Mas que casam , ah isso, lindamente !
Um beijinho amigo ( hum que cartoons e que som , que som ... )
Maria