sábado, março 01, 2008

AS CONDIÇÕES DE TRABALHO

Numa leitura do Sol on-line encontrei uma notícia sobre o tema «más condições de trabalho, lutas pelo poder e critérios economicistas causam stress». O artigo focava a sua atenção sobre os profissionais de medicina e as conclusões são interessantes.

Todos sabemos que as condições de trabalho influenciam grandemente a atenção, a eficácia e o ritmo de trabalho em todas as profissões. Muitos são os locais de trabalho que não reúnem as condições mínimas para se desenvolver lá nenhuma tarefa com um mínimo de condições, seja porque as temperaturas são extremas, seja devido ao ruído, ou até por deficiências na concepção dos equipamentos onde se labora.

A avaliação constante aliada ao sub dimensionamento dos quadros do pessoal resultam numa competição injusta, em que os que estão constantemente em tarefas produtivas, realizando algo, ficam em clara desvantagem perante outros que mais se resguardam ou têm tarefas de coordenação e supervisão. Na prática só erra quem faz, mas quem julga nem sempre tem isso presente.

Os critérios economicistas, que existem mas que nunca são assumidos, não se limitam à exiguidade dos quadros do pessoal, estendem-se também aos meios materiais, muitas vezes escassos e em mau estado de conservação, mas também aos horários cada vez mais extensos.

Aliando-se todas estas vertentes, a que se chama pomposamente “optimização de recursos”, temos reunidas todas as condições necessárias para o stress que a médio prazo conduzem a problemas de saúde que inevitavelmente conduzem a uma quebra de produtividade, maior número de acidentes de trabalho, maior absentismo e a uma sobrecarga dos sistemas de segurança social.

Os trabalhadores não podem ser considerados como máquinas, muito menos como simples números numa qualquer equação de cálculo de lucros. Há que saber encontrar pontos de equilíbrio entre a exigência e as condições de trabalho existentes. Como já ouvi algures, uma laranja deita o sumo mais depressa se espremida com muita força, mas também deixa de deitar sumo muito mais depressa …

*** * ***
A ACTUALIDADE VISTA PELO GORAZ


*** * ***

FOTOGRAFIA E MOVIMENTO

Alexandr Zadiraka

*** * ***

CARTOON

Trauma do porco

Espreitadela

8 comentários:

C Valente disse...

as condições de trabalho tem tudo haver com a conjuntura da economia dado que a exploração é sempre um objectivo nos nossos empresdarios
Saudações amigas

São disse...

O novo conceito de trabalho está muito perto, em alguns casos, de nova vaga de escravatura!!
Fique bem.

elvira carvalho disse...

As condições de trabalho, são o mais importante para a ecnomia dos patrões, e para a saúde dos empregados.
Bela foto. E excelentes cartoons.
Bom fim de semana
Um abraço



Bom dia amigo. Acabaram de me deixar um aviso de que estão a enviar vírus para os blogs. Diz que é um comentário que tem escrito Here, Não tente ver quem é delete imediatamente se lhe aparecer.
Não sei se é verdade, mas mais vale pevenir...
Um abraço

MARIA disse...

A concepção da importância das circunstâncias e condições em que se exerce qualquer função, para o melhor êxito da mesma, é uma conquista civilizacional a que infelizmente o nosso País ainda chega.
Nesta como em tantas outras matérias, básicas ...
Meu amigo...
O porquinho dá o melhor de si.
Pobrezito, realmente deve ser um trauma. Não há condições de vida porcina :)))
Beijinhos muito amigos

Maria

Papoila disse...

Interessante este artigo e interessante visar os profissionais de medicina. Fal em causa própria mas sou submetida anualmente a uma consulta de Medicina do Trabalho (para dizer que há...). A primeira conclusão a que o "perito" chegou foi que nenhum dos gabonetes possuía condições ergonómicas para o desempenho de funções sem secretárias adaptadas ao uso de computadores. Há 2 anos que deu esse parecer e há dois anos que esperamos que as secretárias cheguem... é natural que para além de stress comecemos a sofrer de dores ósseas por posições viciosas que obrigam a repouso e consequentemente ausência do local de trabalho. Os médicos são uma prifissão de risco de acidentes cardio-vasculares e não só o stress próprio da profissão o condiciona.
A foto e os cartoons como sempre fantásticos.
Beijos

A paginadora disse...

Olá Zé
Más condições de trabalho = Stress

Causas: competição desemfreada para atingir uma boa avaliação; medo de perder o emprego; equipamentos inadequados que obrigam a posturas incorrectas; desrespeito pelos trabalhadores visando o lucro rápido...

Tudo isto somado dá um retrato real do país em que vivemos, embora haja quem viva num mundo de fantasia (ou quer que se acredite nisso) onde tudo decorre de forma harmoniosa e sem problemas.
Um abraço e desejos de um bom fim-de-semana.

Kalinka disse...

Amigo Zé
demorei, mas hoje cá estou, vim agradecer tuas mágicas e simpáticas palavras, quando pedi uma opinião.
Foi bom ter o teu feedback.

Os temas que aqui abordas são por demais ricos em veracidade e infelizmente demasiado reais, daí que a Vida profissional esteja cada dia pior em muitas situações.
Estou a passar por um momento muito difícil no local de trabalho que me está a deitar abaixo...

Mar – sempre presente na minha Vida;
Não consigo estar junto dele, sem fotografar,
Captar imagens fabulosas
Céu, horizonte, vento, ar
Elementos indispensáveis para me sentir bem
Mais 2 imagens de minha autoria
Para juntar às lindas palavras de Paulo Leminsky

Bom fim de semana.
Beijinho

Meg disse...

Amigo Zé,

Mas quais condições de trabalho?
Eu só vou falar de uma situação que eu, sem eu conhecer a legislação, acho uma barbaridade.
Estará na lei, que uma pessoa que trabalhe numa loja, por exemplo, sete horas seguidas, não tenha direito a sentar-se nem por uns minutos? Porque nem um prosaico banco faz parte do "mobiliário"
do estabelecimento. além de ser proíbido pelo """empresário""".
Queres uma lista de casos para juntar aos da Paginadora?

Estão a ver com que cara é que a criatura atende um cliente depois de 5 ou 6 horas em pé...!!!

Um abraço e bom domingo