segunda-feira, janeiro 14, 2008

POLÍTICA DE PREÇOS NA CULTURA

Todos os anos assistimos a uma escalada dos preços dos bens de consumo, sempre explicados pelos aumentos dos custos de produção, das regras do mercado ou do aumento dos preços dos combustíveis. Jogando com estes números e com o exercício de regras manhosas que aos iniciados pertencem, estabelece-se o valor da inflação esperada.
Na Cultura as coisas não se passam exactamente do mesmo modo, e apesar dos cálculos científicos (?) dos peritos em estatísticas e inflação, os preços aumentam por simples despacho e em valores que desafiam qualquer raciocínio lógico.
Em 2008 assistimos a aumentos à volta de 1 euro por entrada em diversos museus e palácios dependentes do Ministério da Cultura, o que traduzido em percentagem significa acréscimos de 25% ou até de 33%. Claro que os motivos invocados foram os aumentos de despesas na conservação e manutenção destes equipamentos, porque a nível salarial todos sabem que os aumentos impostos foram de 2,1%, valor que está abaixo da maioria das previsões sobre a inflação esperada.
Algumas alterações merecem aqui menção, como sejam as entradas grátis para professores e alunos desde que devidamente identificados, mesmo que em visitas que não sejam de estudo. Pela negativa refiro o meio bilhete que os portadores de deficiência e os maiores de 65 anos têm de pagar.
Resta-me continuar a sugerir aos portugueses que visitem os nossos museus e palácios aos domingos e feriados pela manhã, e até às 14 horas, para que beneficiem das entradas gratuitas, já que continuo a achar que as entradas são demasiado caras para grande parte dos cidadãos deste país.

*** * ***

*** * ***
FOTOS DE FLORES

igor_tr

McGal

*** * ***

CARICATURAS

Nelson Santos

Nelson Santos

10 comentários:

MARIA disse...

Com certeza , Zé Povinho, boa apreciação e sugestão.
A cultura neste País ainda continua a ser um luxo que não está ao alcançe de todos.
Que caricaturas !!!
E que adaptação à estrada...
É isso, precisa-se motor que faça o pino ...
Um beijinho amigo

Tiago R. Cardoso disse...

Pena que para alguns uma visita a um centro comercial, apinhado de gente seja o passeio ideal, enfim...

Joca disse...

Querem que frequentemos os museus mas com aumentos dessa natureza a coisa fica difícil.
Fui

Laurentina disse...

Estes gajos só facilitam a vida aos ladroes de magaíssas...corja de imbecis.
Depois queixam-se de os putos no 12º acharem que o Manuel Pinho é o Gandhi!

Hummm, mas agora mudando de assunto, vim directamente de outra casa onde se fala normalmente de cultura...hoje tem um post diferente sobre outro assunto, mas que nunca me tinha chamado á atenção especialmente...será que já fiz clic?!

Voa semana
E
Veijão grande eheheheheh

Spectrum disse...

A grande verdade é que nunca governos - deveria escrever desgoverno - se preocupou seriamente com as coisas da cultura. Que (des)governantes querem um povo culto?!
Abraços

Capitão-Mor disse...

Pagamentos para maiores de 65 anos? Perfeitamente terceiro mundista!!!!

São disse...

Gosta de flores?Convido-o então a visitar ourocru, cujo link está nas minhas Netamizades!
Mas vá com tempo...
Boa semana!

papagueno disse...

E são mesmo. Neste país a cultura é um luxo caro, quem tem salários de miséria como pode ir a um cinema, teatro ou concerto? A única hipótese é mesmo aproveitar as borlas de fim-de-semana dos museus e monumentos.
Enquanto os desgraçados definham, os parasitas engordam como se pode ver nesta última caricatura.
Um abraço

quin[tarantino] disse...

Meu caro, limito-me a dizer: VERDADE! Tudo o que diz o é.

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido amigo Zé, como seria bom se as pessoas não complicassem o que é tão simples.
Muitos beijinhos, com carinho e amizade.
Fernandinha