quarta-feira, janeiro 09, 2008

MAIS UMA MENTIRA

Depois de já ter deixado cair diversas promessas feitas em campanha eleitoral e até no programa de governo, este governo prepara-se para não cumprir outro compromisso assumido perante os portugueses, recusando o referendo ao agora chamado Tratado de Lisboa.
Devo afirmar que não estou surpreendido com esta notícia, e já há muito que digo que as promessas dos nossos políticos não são para levar a sério, pois são mais as que teimam em não cumprir do que aquelas que são respeitadas. A credibilidade dos nossos políticos, na minha modesta opinião, é nula.
O meu desprezo não se restringe apenas a José Sócrates ou ao PS, mas estende-se a todos os partidos políticos que fizeram igual promessa e que agora mudaram de opinião, e mesmo o Presidente da República que não está disposto a obrigar o governo a cumprir os compromissos assumidos no programa do próprio governo.
Nunca estive convencido de que o referendo sobre a ratificação do tratado, tivesse mais do que 50% de votantes, ou que o resultado, ainda que não vinculativo, tivesse um resultado desfavorável, mas não concebo a política baseada em mentiras.

*** * ***
FOTOGRAFIA
Тимоничев Александр

besenorita

*** * ***

CARTOON

Alexander Zudin

Riber Hansson

12 comentários:

Laurentina disse...

És um lirico Zé se estavas á espera de algum referendo ...ehehehehe.

Preferia ser governada por magaíssas!!!


Beijão grande

SILÊNCIO CULPADO disse...

Zé Povinho
Deixa-me ver: Não concebes a política baseada em mentiras? Isso quer dizer que és contra a política né verdade Zé Povinho?
Um abraço anti-político

elvira carvalho disse...

Pois... me parece que o amigo ainda tinha umas certas ilusões...
se pensava que promessas de político eram para levar a sério.
Um abraço

Zé Povinho disse...

Sou um desiludido quanto aos políticos, mas acredito na política que até pode ser uma actividade nobre.
Acredito que há homens e mulheres honestas neste país. Ácho que este sistema de partidos, como o conhecemos em Portugal está esgotado e impossível de regenerar. Eles também o sabem e por isso dificultam quanto podem possíveis movimentos de cidadania, que autonomamente se queiram apresentar perante o eleitorado e contra os (bem) instalados.
Estou condenado a continuar a votar em branco, e espero que muitos outros o façam caso também não acreditem naqueles que se apresentam a votos com as mentiras engatilhadas nos seus discursos.
Abraço do Zé

Sílvia disse...

Olha Zé, já só falta acabar de vez com as eleições, porque está visto que somos incapazes de escolher pessoas sérias.
Bjos

Tiago R Cardoso disse...

Totalmente a favor do referendo, totalmente contra políticos que não comprem o que prometem.

Meg disse...

Zé,

Mas a política é uma actividade nobre, sem dúvida. Tem é de ser exercida por gente nobre, com sentido de missão.
Mas creio que isso é há muito uma utopia.

Já não há nada a fazer.

Quanto ao Tratado, nunca acreditei que fosse a referehdo, por isso nada me espanta.

Um abraço

AnarKa disse...

É pá, tu acreditavas naqueles gadjós? Tanso, meu!
Lol

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá amigo Zé, como sempre o teu blogue está espectacular.
Adorei meu querido!!!
Muitos beijinhos Zé desta tua amiga que gosta muito de ti.
Fernandinha

Odele Souza disse...

Oi Zé,
Adorei as fotografias das flores.

Quanto aos políticos, também não acredito neles.Todos prometem mas quando chegam ao poder, nos roubam.
Esta descrença nos políticos atinge portugueses, brasileiros e outros povos. E não é que sejamos pessimistas, a realidade está aí, para comprovar.

Um abraço.

Maria disse...

Este ultimo cartoon é muita bom!

Qt ao que dizes, eu subscrevo, infelizmente e tb sem surpresa nenhuma :-(


Bjs e obrigada lá pelo comentário de incentivo :-)

Pata Negra disse...

Referendos? Isso é na anti-democrática Venuzuela!