sábado, novembro 24, 2007

O EMPREGO EM ECONOMÊS

Já manifestei por aqui a minha dificuldade em entender a nova linguagem do “economês” que povoa as análises da nossa comunicação social. Já vi e ouvi de tudo, como por exemplo dizer-se que “só os gastos da Segurança Social levam mais de um terço da despesa corrente primária”, como se isso não fosse decorrente do mau funcionamento da economia.
Hoje foi uma análise ao emprego, ou da sua má qualidade, que me fez voltar a este tema. O título “visita ao novo emprego à portuguesa”, do artigo de António Perez Metelo, prometia muita coisa mas na prática, ficou-se pela crítica aos sindicatos.
Confesso que a actuação dos nossos sindicatos também não me agrada, porque vai desgastando os trabalhadores em formas de luta de pouca expressão com demasiada frequência e depois não há forças ( capacidade de resistência) para formas de luta com dimensão e impacto para objectivos de grande importância e mais abrangentes.
Voltando a APM, ele acaba por admitir que o que estamos a viver é o retrato nítido da flexi-insegurança à portuguesa, com as ofertas salariais ao nível mais baixo possível e com a precariedade máxima, por parte dos patrões, criticando a oposição sindical a uma remodelação sensata e pactuada do mercado de trabalho.
Sinceramente, nunca me passou pela cabeça que um reputado jornalista da área económica, com tantos anos de tarimba, ainda acredite em contos de fadas. Então não se vê que estamos todos a sofrer cortes na área da Segurança Social? Já ouviu o ilustre jornalista alguma proposta por parte do patronato ou do governo para fortalecer devidamente a Segurança Social, para se iniciar uma discussão séria sobre a flexibilidade laboral? Pelo contrário todos sabemos que a flexibilidade já aí está e anuncia-se ainda mais para breve, com o beneplácitode uma comissão que se prepara para apresentar mais um pacote de alteração às leis laborais.Negociar o quê, e com quem? Com o governo e os patrões do mesmo lado da barricada, quem é o fiel da balança? Será que o senhor António P. Metelo pretende que o governo seja considerado um árbitro isento nesta discussão?

*** * ***
FOTOS PERFUMADAS
lisbeth

Limet

*** * ***

DIZ QUE ATÉ NÃO É UM MAU BLOG

Aqui está mais um prémio, que muito honra este meu espaço. O meu amigo Adrianeites, a Elvira e o J. Lopes resolveram presentear-me com ele, e daqui fica também o meu agradecimento a todos.
As regras são simples, como convém, e aqui ficam:
1. Este prémio deve ser atribuído aos blogs que consideras serem bons, entende-se como bom os blogs que costumas visitar regularmente e onde deixas comentários.
2. Só e somente se recebeste o prémio “Diz que até não é um mau blog”, deves escrever um post:
- Indicando a pessoa que te deu o prémio com um link para o respectivo blog;
- A tag do prémio;
- As regras;
- E a indicação de outros 7 blogs para receberem o prémio.
3. Deves exibir orgulhosamente a tag do prémio no teu blog, de preferência com um link para o post em que falas dele.
Eis as minhas 7 escolhas:

http://ecosecomentarios.blogspot.com/
http://reidosleittoes.blogspot.com/
http://6feira.blogspot.com/
http://moendocafe.blogspot.com/
http://oblogdanalga.blogspot.com/
http://sulista.blogspot.com/
http://paginasecretas.blogspot.com/


*** * ***

CARTOON

Carrasco Piedoso by Zlaticanin

Vandalismo no Museu by Zlaticanin

11 comentários:

elvira carvalho disse...

A resposta ao poste anterior é também adquada a este.
Também gosto de flores perfumadas.
E parabéns pelo prémio.
Um abraço e bom fim de semana

Fernanda e Poemas disse...

Olá Zé, meu querido,um belo fim de semana para ti também,
com tudo de bom.
Muitos beijinhos,
Fernandinha

Anónimo disse...

Bom, mais um prémio...muito obrigada por te lembrares de mim Zé :-)

Vai lá para o sitio das prendas dos BlogAmigos :-D

Bjs e bom fds ;-)

A SUlista

Sílvia disse...

A serenidade no comentário, algum desencanto, a beleza e o perfume das flores, com um remate humorístico sempre actual, é mesmo teu.
Bjos

Pata Negra disse...

A flexibilidade já existe há muito tempo e a segurança há muito que se foi. Não desviemos a culpa, os sindicatos são mal orientados, mal participados e mal apoiados, mas daí a dizer-se que a culpa é dos sindicatos?! Não a culpa é dos governos e dos metêlos!
Um inflexível abraço

quintarantino disse...

A flexi já está aí em toda a força; a segurança, essa coitada ficou lá para trás.

Meg disse...

Ó Zé, mas eles não acreditam em contos de fadas. Eles falam do desemprego e nas matérias que citas, mas como uma coisa abstracta. Palavras.
Eles têm emprego, eles não têm problemas, eles estão a leste da realidade. Os jornalistas, os patrões, os políticos.
Eu gostava de os ver falar... mas com a barriga vazia, com um ordenado miserável para fazer dace à vida...
Mas isto é pura utopia, por isso estamos conversados. Eles fazem lá ideia do que é a vida deste povo!

Um abraço para ti
Mas como isso é

Meg disse...

Ah... e claro que não é um mau blogue!!! Parabéns, Zé!

Um abraço

Meg disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pata Negra disse...

Eh pá, eu bem me parecia, há qualquer coisa que me faz confundir o Zé Povinho com o Guardião... vi o prémio, pensei que já tinha agradecido, pensei que secalhar o meu comentário tinha desaparecido, afinal agora confirmei tenho o prémio repetido! Oh Zé! Muito obrigado! No que toca ao Zé Povinho um "até nem é nada mau" é pouco: é Muito Bom!
Um abraço trelido

NINHO DE CUCO disse...

Zé Povinho
O teu prémio já está no lugar de honra do meu cantinho. Porque dado por ti tem um especial sabor a café.
Abração