sábado, agosto 18, 2007

ELE HÁ, COINCIDÊNCIAS

No mesmo dia que em que o DN noticiava “Governo mudou perfil ‘online’ de Sócrates”, a coluna habitual de Fernanda Câncio intitulava-se “Ó da guarda que eu também ‘desinformei’ na Wikipédia”.
Todos estamos conscientes de que o Verão é fértil em notícias sem qualquer interesse, geralmente com enfoque numa certa camada de pessoas, ditas do Jet7 nacional, notícias que não aquecem nem arrefecem quem busca informação e comentários sérios sobre a situação actual a nível nacional ou mundial. Ontem porém, fiquei admirado com a coincidência sobre o tema Wikipédia.
Ninguém duvida que a jornalista tenha conhecimentos suficientes para “entrar” na enciclopédia livre, e portanto poder alterar ou até tentar apagar, uma qualquer entrada sobre o que quer que seja. Acho que não o terá feito, pelo menos no sentido de “desinformar” (como se depreende do título), pois não seria correcto nem defensável.
O que me deixa “encafifado” é a oportunidade da crónica e o sublinhado da mesma “que ao apagar calúnias ou insinuações se seja acusado de censura é bem a medida do delírio reinante”, que parece, sublinho o parece, uma justificação para a alteração do perfil de Sócrates na dita enciclopédia, feita a partir de computadores do próprio governo, sem que ninguém assuma o acto.
Não estarei delirante ao registar esta coincidência, nem tão pouco lhe atribuo qualquer interesse relevante, mas lá que é estranha, isso é!

PS – Já agora, penso que será de todo interesse, especialmente para quem consulta a Wikipédia como eu, saber-se qual foi a entrada que a jornalista apagou e depois foi alterada pelos administradores e em que data. Os leitores do jornal merecem saber e os que consultam a enciclopédia livre têm o direito à verdade.

*** * ***
O MERCADO

*** * ***

FOTOGRAFIA

Øyvind Ganesh Eknes

Annakath

*** * ***
CARTOON
Daryl Cagle

10 comentários:

MARIA disse...

Zé, meu querido amigo, pois é bem verdade . Colocou o seu dedo no centro da ferida : verdade e rigor andam muito arredados do nosso Portugalzito, nestes nossos dias.
Suspeito que nunca chegaremos a conhecer a verdadeira história...
Um beijinho
Maria

palaciano disse...

Não sei porquê, mas acho que a Fernanda Câncio não fez o que disse, mas ela tem a oportunidade de o demonstrar, pois se não o fizer será muito difícil justificar a coincidência.
Tchau

Tiago R Cardoso disse...

Para começar, qualquer pessoa pode ir à WIKI e com poucos conhecimentos alterar o que quiser, depois não sei o que a Sra. disse, sei no entanto que houve pequenas "rectificações", por parte de um funcionário governamental, a única coisa que não concordo, nem posso concordar é que uns idiotas, para não lhes chamar outra coisa, colocarem na biografia do Sr. Sócrates, a data e o local de falecimento, foi por isso que os administradores, bloquearam a biografia a alterações.

palaciano disse...

O que parece estar em causa no artigo é a coincidência, absolutamente notável, da saída do artigo da Fernanda Câncio no mesmo dia em que foi noticiada a correcção. Outro facto também estranho é o de dizerem que não sabem quem fez a correcção, que até partiu de um computador conectado ao servidor dum serviço afecto ao governo.
Histórias da carochinha, ou então uma perfeita conjugação dos astros...
Tchau

Zé Povinho disse...

Caros amigos (as)
Como bem disse o Palaciano,o facto de ter sido alterada a biografia de José Sócrates, repondo-se assima verdade dos factos, não é o que está em causa no artigo. Em causa está a coincidência na data em que o DN publica a notícia e o artigo da referida jornalista. Também restam as dúvidas sobre saber-se, ou não, de que computador partiu a alteração e ainda, qual o artigo que foi modificado/alterado por intervenção de Fernanda Câncio.
Resume-se tudo portanto a COINCIDÊNCIAS E CURIOSIDADE, que facilmente podem ser explicadas, assim haja vontade.
Abraços do Zé

Rita disse...

É por coincidências destas que por vezes surgem os boatos ... mas claro que são apenas boatos!
Bjos

J.G. disse...

Estou como tu.

Relevância- zero,
Curiosidade- quatro!

Só soube de uma em que dizia que a profissão do dito era "contructor civil". Dessa eu gostei, pá!...

Um abraço.

Meg disse...

Eu também li, Zé, e achei muito curioso!
Mas como o meu tempo é tão pouco neste mês Agosto.... com este país gloriosamente em férias, já me refiz da surpresa.
Que esperar, Zé?
Que país!
Um abraço

J disse...

E no entanto eu nunca tenho "direito de antena" na imprensa escrita e teria coisas bem mais importantes a escrever do que alusões veladas à sensibilidade do primeiro-ministro sobre o que se escreve acerca dele.

Até parece que o que está escrito na Wikipedia tem força de lei...

ANTONIO DELGADO disse...

Li apenas as letras gordas do artigo da F Cancio... e que "las hay las hay"...como dizem os nossos amigos galegos.

Um abraço e bom domingo

António Dlgado