terça-feira, julho 31, 2007

HAVERÁ MEDO?

Com algum atraso li o artigo do poeta sobre o medo que começa a existir em alguns sectores em Portugal. Como supunha também haviam declarações de Sócrates a desvalorizar a afirmação e a referir estados de alma.
Os casos Charrua e Portugal Profundo, por terem sido mediáticos, vieram trazer à baila o espectro do medo e da repressão.
Será que de facto há medo? Bem, eu acho que não, pelo menos naqueles que prezam a liberdade e sabem que o medo dá força a quem abusa do poder que detém. Mas por outro lado, também não me passam ao lado outros casos de que tive conhecimento, tão ou mais graves ainda, embora sem destaque na comunicação social.
Curiosamente ouvi na televisão um político chamar aldrabão, sim aldrabão, a um cidadão, que por acaso até é 1º ministro, e não se ouviu sequer uma palavra indignada do visado ou a ameaça de uma queixa nos tribunais. Será que é mais grave colocar em causa um título académico do que chamar aldrabão com todas as letras?
Começa a ser difícil entender os nossos políticos e sobretudo as suas reacções. O que vale é que vão todos para férias e vamos todos aborrecer-nos sem assunto para comentar.

Política e telenovelas

*** * ***

FOTO - MAIS FLORES
AndrAgr

*** * ***

CARTOON - A RESPEITADORA

14 comentários:

Tiago R Cardoso disse...

Quem fez a acusação de aldrabão é igual ao chefe que chamou ao sr. Sócrates mentiroso, ou seja duas figuras que fazem parte do folclore, acho que não se deve processar as tradições folclóricas das nossas regiões.

Sílvia disse...

O medo existe, amigo, e há por aí quem se tenha encolhido. É saudável saber que há sempre quem resista.
Bjos

XRéis disse...

Por acaso acho que há medo, ou então, há uns quantos que só falavam por falar, mas penso que o medo existe e cada vez mais nos evitamos de dizer isto ou aquilo porque está sempre um amigo do chefe por perto !!!
Como dizia o meu avô antes do 25 que mudou Portugal "é melhor falar baixinho não vão os cães começar a ladrar" quando miuda não dei importância a esta frase só mais tarde me apercebi do verdadeiro significado.
Espero sinceramente não voltar a esse tempo e ter de esplicar aos meus filhos "que os cães ladram sem mais nem menos".
Boa semana...

quintino disse...

Estou mais interessado na bela praia...
Como dizia o amigo noutro local, só há um "D" que os separa... e quanto ao medo, também noutros tempos (e falo de Democracia) ele existia nalguns sectores.

quintino disse...

Tomei a ousadia de o linkar.

J.G. disse...

Acho que começa a haver medo, sim.

Fomentam-no diariamente! E esta prática é o argumento maior dos fracos para se manterem no poder.

Um abraço.

Tiago R Cardoso disse...

Agradeço a sua visita. Tenho o maior prazer do linkar.

Zé Povinho disse...

Caros amigos

Tiago - Aldrabão ou mentiroso assentam por igual a quem não cumpre o prometido. Obrigado pelo link, vou proceder de igual modo.

Sílvia - Há quem tenha receio, para não dizer medo, mas isso fortalece a fraqueza de quem só se impõe com recurso à repressão.

X Réis - Cabe-nos evitar o que já sofremos noutros tempos.

Quintino - Impôr o medo, como parece haver quem queira, é o tique dos fracos. Obrigado pelo link e também vou proceder de igual modo.

Sineiro - Obrigado pela visita e a minha concordância com o comentário.

Abraço a todos

Sulista disse...

O 'receio' existe sim, porque só alguns é que podem falar o que quiserem. É a politica de tds iguais mas tds diferentes...hipocrisias deste Xuxialismo Liberal...

Qt ao 'modding', Ehehehehe...não o pratico amigo. o meu computer está mesmo uma torradeira tadito...precisa de peças novas e muita ventoinha ;-)

Abraço

Zé Povinho disse...

Cara Sulista
Bem que eu estava intrigado com tanta ventoinha.
Abraço descansa se te der jeito.

C Valente disse...

O medo existe, sempre existiu em Portugal, no tempo da ditadora e do ditador depois da liberdade e dos pseudo-democratas , o medo acompanha os Portuguese, assim este foi dominado durante anos, e os pequenos ditadores só assim sabem governar, cjogando com o medo.
A situação temos o caso Charrua (tenha ou não razão) tem a projecção que tem, porque esse senhor tambem foi deputado, se fosse um cidadão anónimo, provavelmente ninguem se mexia.
Quanto ao sr Jardim, desse para-se que todos ,mas todos tem medo, PS PSD, por um lado por outro já ninguem lhe dá importancia, o que é grave.isto tambem só é possivel porque vivermos numa republica das bananas
Saudações amigas

João Rato disse...

Existem vários tipos de medos. A um de pouco lhe vale o medo mas ainda assim pode valer-lhe! O que é preciso é não termos um medo desmedido e sobretudo que o medo não nos cale!

Antonio Delgado disse...

Há medo e muito. VEja-se nas universidades, institutos politecnicos, nas terreolas com os caciques locais. Nos jornais o que não se denuncia... Só quem não seja observador e viva a realidade não o nota.

Um abraço

papagueno disse...

Claro que há medo, até a mimistra tem medo. Ela pópria afirmou que o arquivamento do caso foi uma decisão política, ou seja; não foi por uma questão de justiça foi por medo da opinião pública.
Um abraço.