sexta-feira, julho 27, 2007

DE VOLTA AO BLOGUITO


*** * ***

É SÓ PAGAR


Todos os que têm carro pagam imposto ao município de residência, imposto sobre produtos petrolíferos, imposto automóvel, IVA sobre o preço de compra da viatura e até sobre outros impostos, parqueamentos e portagens. Como diria um velho tio meu, um carro é como uma vaca a quem lhe sugam o leite pelas tetas todas.
Está na moda dos nossos teóricos atirar com o argumento do “utilizador/pagador” não sacrificando assim os que não têm automóvel ou os que não circulam por auto-estradas ou por determinadas pontes. É estranho que nunca se refiram ao facto evidente de que os possuidores duma qualquer viatura são também contribuintes normais, no que se refere às obrigações de âmbito geral.
Não venho aqui falar da carga excessiva de impostos que sobrecarregam os automobilistas, mas sim do absurdo que é pagar por maus serviços. Nestas férias percorri um troço da A – 1 com 176 km, e destes, 30 km estavam condicionados por obras. Claro que já ouvi dizer que os concessionários estão dentro lei continuando a cobrar as tarifas normais, isto apesar dos incómodos causados aos utentes, mas posso discordar e até indignar-me pois estou a exercer um direito que me assiste.
Continuando a referir-me a estradas, falo também do IP – 3, e também aqui discordo da classificação para além de protestar energicamente pois de 40 km percorridos, mais de metade ou tinha apenas uma via no sentido em que eu seguia, ou tinha inviabilizada a segunda por motivo de obras.
Não ignoro que as obras são necessárias, que elas têm de ser feitas, mas pergunto se o peso excessivo de impostos que os automobilistas pagam, só dão direito ao que descrevo. Em caso afirmativo, acho que estamos a ser explorados e renovo a minha indignação.
*** * ***

FOTOGRAFIA - BORBOLETAS

lisbeth

nordre

*** * ***
CARTOON

Mike Thompson

9 comentários:

Meg disse...

Agora só as boas vindas, depois volto.
Um abraço

Sílvia disse...

E esta, voltar antes do previsto? Tudo bem com o "bloguito" que hoje até tem uma crítica soft.
Bjos

Joca disse...

Então de volta sem avisar a malta? Ter carro é um pesadelo que nem de férias nos larga. Fogo à peça, siga a rusga...
Fui

Sulista disse...

Já de volta amigo Zé??
Eu ainda nem entrei de férias ;-)
E trouxeste o Goraz contigo?...huuummmmm, aqui há gato :-D

Qt à A1, aos anos que a conheço em obras! E os utentes, sempre a pagarem cada vez mais...tá mal!

Abraços

Zé Povinho disse...

Cara Sulista
O "grande artista" não teve direito a férias porque é um profissional liberal, daqueles que não aturam patrões nem chefes chatos. Já o Zé não é um desses felizardos, como é evidente.
Abraço

adrianeites disse...

saúdo o regresso!

no texto refere uma questão básica: o facto dos automobilistas também serem contribuintes!

e gostei muito da comparação com a vaca... fantastico!

e os cartoons estão como é apanágio!

aryana disse...

Passei e entrei sem convite,perdoe-me a ousadia.
A problemática focada é mais uma de entre muitas outras a refletir o grau de miserabilidade deste país,já comparável aos paises de Leste.Não demorará muito que mesmo alguns destes nos ultrapassem, e não se admirem, se além do que hoje pagamos para circular de carro,não iremos pagar um imposto qualquer pelo nº de veículos do agregado familiar.
See you

Maria Faia disse...

Boa pergunta amigo: E o "guito"? Onde está?!
Com tantos bolsos que já devem estar cheios...

Adorei os cartoons e amei as borboletas. Lindérrimo.

Beijo de Bom Fim de Semana

C Valente disse...

Então já de volta das fárias, espero que tenham sido boas
Até na historia da natalidade somos pequeninos, as migalhas que o governo dá não chega para nada, e apregoão com pompa,o que nada vale, aqui nem interessa o que se já faz na UE
Saudações amigas