domingo, junho 03, 2007

VAMOS FICAR INDIFERENTES ?

Em Portugal tem-se discutido e continuam ainda a ser tema de debate entre pessoas ligadas ao mundo laboral, a flexisegurança e a Europa social. De um lado temos os políticos e os empresários a argumentar com a globalização, e o aproveitamento das oportunidades que daí podem advir, e com a competitividade e o aumento de produtividade como meios para alcançar uma melhor performance da nossa economia. Do outro lado da barricada temos os que trabalham por conta de outrem e a realidade das fragilidades dos sistemas de protecção social, que cada vez dão menos garantias e menor protecção quer na doença, na educação ou na velhice.
Chegados aqui aparece a palavra, mágica para alguns, que é a flexisegurança e o exemplo gasto de tanto uso da Dinamarca. Já uma vez provoquei aqui uma discussão acesa sobre a possibilidade de este sistema poder ser importado na sua totalidade, e as críticas chegaram de ambos os lados da barricada, como aliás eu esperava.
Para a presidência portuguesa da União Europeia está agendado este debate, e vamos ter os especialistas, os economistas e os políticos a defenderem a flexisegurança, como cura para todos os males da economia europeia, mesmo aqui nas nossas barbas.
Quais vão ser as garantias de segurança é que esses senhores nos vão dar, se agora são os primeiros a aplaudir os maiores cortes a que assisti desde o 25 de Abril? É que vão ser precisamente os que instituem e aplaudem os cortes nas regalias sociais que vão discutir e recomendar a flexisegurança. Será que os portugueses e os restantes europeus vão assistir de braços cruzados e sem reacção à discussão deste tema?
Espero que agora alguém entenda porque é que disse que podíamos importar o sistema da Dinamarca. É que eu só admitia o bolo inteiro e não apenas as migalhas que nos vão querer impingir.


*** * ***

A MINHA ESCOLHA DE HOJE
O artigo completo

*** * ***

FOTOGRAFIAS - NATUREZA

r17

Kned

4 comentários:

AnarKa disse...

Como a Dinamarca sim! Pois é, só que mudar as mentalidades cá no rectângulo é que vai ser um bico de obra. Flexibilidade já os gajos gritam aos sete ventos, mas quando se fala em contribuir para a segurança social, os tipos só não te dizem para ires morrer longe, porque parece mal.
Lol

Sílvia disse...

Podemos importar também políticos da Dinamarca, porque com os que temos isto não vai lá.
Bjos

Aninhas disse...

As fotos que escolhes são das melhores que se encontram em blogues.
Quanto aos políticos, eu já estou desilidida há muito tempo, eles estam lá apenas para se governarem.
Bjos

J.G. disse...

Esse sistema, em Portugal, não serve. Em partes ou no todo.

Para explicar a minha opinião não chegavam duas caixas de comentários, tantas são as razões que encontro.

Aqui é: quanto maior flexibilidade(do empregado)menor a segurança do mesmo.
E o patrão a rir-se...

um abraço.