sábado, junho 02, 2007

DA CRÍTICA AO APLAUSO

Já desanquei aqui alguns artigos de jornais, nomeadamente do DN, mas hoje venho aplaudir um artigo de António Perez Metelo, penso que inspirada numa palestra de Carlos Alberto Júlio.
O artigo que menciono diz a dado passo “só se constrói um clima dinâmico de abertura a sucessivas mudanças e ganhos de produtividade com relações laborais fortes baseadas na valorização individual e colectiva. Não só em termos monetários.” Acrescentando mais para o fim “mas o que não pode faltar é um quadro de relações laborais, simples e claro, que incentive quem aposta no capital humano em vez de dar sinais de apoio a quem joga no toca-e-foge de empregados baratinhos de contratar e despedir”.
Ontem o redactor principal do DN, António Perez Metelo veio ao encontro de quase tudo o que venho defendendo por aqui, que se resume à valorização do capital humano, ao pagamento de salários compatíveis com a qualidade do trabalho, à formação contínua e às relações laborais estáveis. Estes são alguns ingredientes que têm sido desvalorizados fazendo com que haja um desperdício imenso de experiência, do investimento em formação, que resulta sobretudo da alta rotatividade de pessoal com um único objectivo, que é o de obter mão-de-obra cada vez mais barata.
Critico muitas vezes artigos de imprensa, por isso não seria justo deixar passar este artigo sem manifestar o meu aplauso. Espero que muitos empresários e dirigentes deste país o tenham lido, a bem dum melhor clima laboral.

*** * ***
FOTOGRAFIA
Delightful Spiral by LaNoyee

Twelve past nine by Mowiestar

*** * ***

Sgt. Pepper's - 40anos

goguetoons

6 comentários:

adrianeites disse...

o caminho é esse! não há outro.
é pena que que que não tenhamos a quantidade de mão de obra qualificada necessária.... os sucessivos governos têm cometido os mesmos erros!

Savonarola disse...

Concordo inteiramente! Sou um grande admirador da qualidade de análise política e económica do António Perez Metelo, que ouço quase diariamente na rádio TSF. Apostar em relações laborais fortes e de qualidade: bravo. E este governo tem apelado a esta filosofia? Vejo principalmente o favorecimento à localização de multinacionais em território português, para que depois se "deslocalizem", como se costuma dizer agora. Vejo o total desprezo pelo direito à greve e o favorecimento dado aos empresários "selvagens" da mão-de-obra barata e da precaridade do emprego. Repare-se que o Belmiro é dos exemplos do que estou a dizer: é um "sucesso" económico com base no total desrespeito pelos direitos laborais, inclusivamente a nível de formação, etc.
O governo abomina este tipo de artigos porque contraria a sua política concentracionista, favorável ao grande capital.
Um abraço anarquista

Laurentina disse...

Todos os governos erram no desprezo mostrado pelos direitos dos trabalhadores em detrimento do dos empresários...Nós é que estamos errados não é ?!
Pois e depois vai-se copiar mal copiado á Finlandia e outros paízes nordicos ...tretas .

Bom fim de semana
beijão grande

* olha hoje vou a Fatima ao encontro anual do pessoal da Machava no salão de Sta Luzia...queres vir comer um caril , uma moamba ou umas chamuças?!
Então xau que ja se esta a fazer tarde...bjinhos

Meg disse...

Meu amigo, ora eu subscrevo a opinião do meu amigo Savonarola. cada palavra... espero que ele não se zangue comigo. Não, não zanga, ei sei.
Um abraço com cheiro do Chiveve

AnarKa disse...

Os Fab four e nem uma musiquinha deles?
Hoje não estou a fim de economias, desculpa-me.
Adeusinho

J.G. disse...

De facto, parece-me uma visão clara e honesta de um economista ainda não apanhado nas malhas do poder.

Um abraço.