segunda-feira, junho 04, 2007

CONFIANÇA POLÍTICA

Já tenho falhado algumas intervenções de Marcelo Rebelo de Sousa na RTP 1, contudo no passado domingo, ao jantar fui brindado com as suas dissertações sobre a o país político que temos.
Confesso que não lhe prestei grande atenção mas retive a sua opinião sobre um assunto que já abordei algumas vezes e que me valeu alguma bordoada. O professor criticou um dirigente socialista que afirmou que o cargo técnico do professor Charrua era de confiança política.
Percebo Marcelo R. de Sousa, querendo retirar as atenções do povinho dos inúmeros cargos que estão preenchidos por nomeações claramente de confiança política, quer por este governo quer pelos anteriores. Ele aliás foi directo ao ponto, aludindo de imediato à avaliação do desempenho e da possibilidade de ficar inquinada exactamente pelo excesso de cargos de nomeação política.
Marcelo, Sócrates e companhia não o querem admitir, mas a verdade é que são mais do que muitos os lugares de chefias de serviços da administração pública central e local ocupados por pessoal da total confiança política dos governos, e não por particular competência nas áreas da sua intervenção.

*** * ***
FOTOS DE BICHINHOS CURTIDOS
MEISONS

Leirvik

*** * ***
CARTOON

3 comentários:

o guardião disse...

Caro Zé
Há demasiada gente "enfiada por nomeações" na função pública, e que por lá continua porque os governos não os mandam embora pois sabem que se o fizerem, logo que mude a cor acontece o mesmo aos seus protegidos. Há resmas nas prateleiras douradas.
Há por aí tomatada para este blog, vai a Momentos & Documentos http://momentosydocumentos.wordpress.com/
Abraço

Ludovicus Rex disse...

Bem metido este teu post.

Um abraço e boa semana

CORCUNDA disse...

Acredito mesmo que esse seja um dos factores preponderantes do afastamento dos políticos da população. À confiança política quase nunca corresponde a confiança popular e a capacidade técnica e de trabalho.
Abraço.