sexta-feira, abril 13, 2007

SINAIS PREOCUPANTES

A liberdade de imprensa e a liberdade de expressão, para muitos, eram um dado adquirido desde o 25 de Abril de 1974. Muitos nunca conheceram a ditadura nem passaram pela censura desconhecendo portanto como se manifestavam e como agiam, nem sempre de forma ostensiva mas sempre dum modo opressivo e castrador.
A justiça e a sua administração foram instrumentos, no passado, das restrições à liberdade de expressão e de imprensa. Nos nossos dias, temos uma justiça lenta, ineficaz, cara e muitas vezes injusta, só nos faltava que também tivesse algum papel negativo na liberdade de expressão ou de imprensa.
A incomodidade causada com a divulgação de algumas verdades, que põem em causa alguns poderes, económicos ou políticos já deu origem a ameaças de processos judiciais, o que é perturbador numa democracia. Agora vem a lume uma decisão judicial do Supremo que condena um jornal por ter noticiado uma verdade, justificando que as notícias “dão uma imagem particularmente negativa”. Desconhecemos se o veredicto e a sua fundamentação têm pernas para andar, mas lá que é preocupante, disso não temos dúvida.
Uma sociedade acrítica é uma sociedade amorfa e formatada à imagem da ditadura do poder.



*** * ***
CARTOON


*** * ***

FOTO

3 comentários:

AnarKa disse...

Os jornalistas começam a entender que não é por serem bem comportados (não criticando o governo) que garantem a liberdade de imprensa. Esta lição talvez evite a subserviência a que temos assistido.
Fui

Anónimo disse...

Os ataques à liberdade de expressão já começam a ser evidentes, quer pelos recados enviados à comunicação social, quer pelos ataques feitos à blogosfera. A crítica começa a ser incómoda para quem manda e para quem pode.

Rita disse...

A política está muito mal representada, mas a justiça também não está melhor!