quinta-feira, março 22, 2007

HOJE, BOCAGE

O Guarda-Marinha Bocage. Pintura de Alberto Cutileiro.

ESPERANÇA AMOROSA


Grato silêncio, trémulo arvoredo,

Sombra propícia aos crimes e aos amores,

Hoje serei feliz! --- Longe, temores,

Longe, fantasmas, ilusões do medo.


Sabei, amigos Zéfiros, que cedo

Entre os braços de Nise, entre estas flores,

Furtivas glórias, tácitos favores,

Hei-de enfim possuir: porém segredo!


Nas asas frouxos ais, brandos queixumes

Não leveis, não façais isto patente,

Quem nem quero que o saiba o pai dos numes:


Cale-se o caso a Jove omnipotente,

Porque, se ele o souber, terá ciúmes,

Vibrará contra mim seu raio ardente.


Bocage


*** * ***


Já Bocage não sou!... À cova escura

Já Bocage não sou!... À cova escura
Meu estro vai parar desfeito em vento...
Eu aos céus ultrajei! O meu tormento
Leve me torne sempre a terra dura.

Conheço agora já quão vã figura
Em prosa e verso fez meu louco intento.
Musa!... Tivera algum merecimento,
Se um raio da razão seguisse, pura!

Eu me arrependo; a língua quase fria
Brade em alto pregão à mocidade,
Que atrás do som fantástico corria:

Outro Aretino fui... A santidade
Manchei!... Oh! Se me creste, gente ímpia,
Rasga meus versos, crê na eternidade!

Bocage


*** * ***

Escola pública, negócios privados

A melhor de ontem

*** * ***

FOTOS DE ÁRVORES

Exótica


Gloriosa

4 comentários:

Laurentina disse...

Gosto bem do Bocage ...tenho um album antologia dele com coisas bem ousadas ...eh eh eh eh
Um resumo bem conseguido do dia de ontem , a da escola publica...é o máximo
Beijão grande

Anónimo disse...

As árvores chegaram atrasadas, mas chegaram e Bocage é sempre Bcage

Rui C. disse...

O que diría Bocage da ministra da Educação se tivesse a oportunidade de a conhecer?
Sería jocoso ou trágico?
Estou a pensar numa tese de mestrado sobre este assunto, o pior é que não sei se ela ainda estará na pasta nessa altura!

Sílvia disse...

Na sua vida boémia e atribulada foi tão parecido com Camões pelo que a sua obra foi quase sempre relegada para segundo plano, por não seguir os mesmos cânones e a mesma exaltação da pátria.
É bom saber que há quem leia e divulgue o Elmano.