quarta-feira, fevereiro 07, 2007

NA PONTA DOS DEDOS

Referendo – Há alguns dias pronunciei-me num fórum contra a participação dos partidos neste referendo em particular. A minha opinião foi cilindrada por muitos dos participantes que chegaram até a pôr a hipótese de estar a limitar a sua liberdade.
Nos últimos dias assisti a políticos e jornalistas a dramatizarem a possibilidade de haver uma abstenção superior a 50%, apelando ao voto como Cavaco Silva, dizendo que a lei será para cumprir se o NÃO ganhar (José Sócrates) e que estaremos a dizer adeus para sempre, ao referendo, se virarmos as costas às mesas de voto (Ricardo Costa).
A intervenção dos partidos, na minha modesta opinião, foi castradora e originou que alguns cidadãos, na busca de protagonismo, tivessem radicalizado discursos para não serem abafados pela propaganda partidária, que beneficiou de verbas e outras condições que colocavam os movimentos cívicos em clara desvantagem.
Mais do que inconveniente, a participação partidária neste referendo, evidenciou-se o oportunismo político de quem nada fez via legislativa para resolver este problema social, vir agora com questões sobre a pergunta e com propostas de solução que não permitiram ser votadas antes da marcação deste referendo. Pura demagogia, com poucas excepções que só confirmam a regra.Voluntária ou involuntariamente os partidos estão a contribuir para que a democracia directa (o referendo) seja posta em causa, confirmando que só admitem uma partidocracia em que se sentem bem melhor, ao abrigo de ameaças exteriores aos aparelhos que dominam

*** * ***

FOTO
Denis Samson, de Québec - Ce canard qui sait prendre la pose est un habitué d’un étang artificiel «près de mon chalet, à Sainte-Catherine-de-la-Jacques-Cartier».


CARTOON

POUCA AFINAÇÃO



POUCA ATENÇÃO

3 comentários:

Anónimo disse...

Mas quem é que disse que os partidos estão interessados em fomentar a democracia directa? O que descreve e o que todos vemso é uma tentativa séria de destruir o instituto do referendo, só não vê quem está muito ceguinho

Sérgio disse...

Meu caro
Os partidos preocupam-se com a sua existência e a democracia diresta é uma ameaça para estes grupos de interesses em quem já muito poucos confiam.
Gostei particularmente da desafinação do Pinhócrates e do bronze revelador. Continue, por favor

Ana disse...

Caro Zé
O referendo é mais uma oportunidade para os partidos arrecadarem uns dinheiritos, por isso gostava que o chefe do CDS-PP (seja mais um do que outro, o que ninguém sabe)divulgasse publicamente quanto lhe rendeu esta campanha, para ser coeerente com a preocupação que manifesta com o custo do aborto medicamente assistido.