quinta-feira, Outubro 30, 2014

ECONOMISTAS E PATRÕES



Uma das notícias que teve destaque hoje na imprensa foi a de que “economistas e patrões recusam regresso às 35 horas”.

O argumento esgrimido, como não podia deixar de ser, é que a nossa economia está muito frágil e que o país não aguentaria se fosse tomada essa medida. Um outro economista veio acrescentar o argumento da discriminação entre público e privado, o que esbarra frontalmente com a lei, que prevê a que a contratação colectiva o pode decidir.

O mais curioso disto tudo é que o país está em maus lençóis precisamente por causa de muito economista que por aí anda, e que ganha rios de dinheiro mesmo quando as coisas correm mal, e de algum patronato, que tem descapitalizado as suas empresas levando-as à falência, apesar de terem muito dinheiro para gastar em luxos e em advogados que cobram balúrdios.

Recorde-se que não foram funcionários públicos os que aconselharam e decidiram as PPP’s, que permitiram os “tão bons” Swap’s, ou que negociaram as compras de armamento, submarinos e carros de combate. Se puxarem um pouco pela memória verão que nestas operações ruinosas estiveram envolvidos políticos, advogados, gestores, economistas, banqueiros, etc.

A implementação do horário das 35 horas não conduz a mais despesa, a menos que os serviços estejam subdimensionados, o que até acontece por exemplo na saúde, como é bem patente, mas isso é da responsabilidade das políticas de admissões de pessoal, que tem sido errada há vários anos, pois é mais fácil nomear alguém politicamente ou recorrer a empresas de prestação de serviços do que admitir alguém indispensável ao serviço, por concurso público.    


CARTOON

terça-feira, Outubro 28, 2014

PORTAS EM VIAGEM DE NEGÓCIOS

Com o anúncio da visita ao México de Paulo Portas e de Pires de Lima, a pergunta que importa fazer é: o que é que eles vão "vender" aos mexicanos?

Segundo as notícias eles já se reuniram com gente das telecomunicações, dos transportes, e da saúde pelo que é fácil adivinhar o que é que foi colocado sobre a mesa, falta só saber se os sul-americanos estão virados para este lado do Atlântico...



domingo, Outubro 26, 2014

PINHO E O BES

A notícia sobre a reforma choruda que o ex-ministro Manuel Pinho negociou com o BES, e que agora se pode transformar num processo judicial, não é nova mas não deixa de ser um caso interessante.

Sabe-se que Pinho trabalhou para o BES durante alguns anos e terá pedido a reforma em finais de 2009 princípios de 2010, e que depois terá sido nomeado administrador do BES África, uma holding que estava há muito sem actividade, com um salário mensal de 39 mil euros a que acresciam mais 3 mil, direito a uma secretária, assistente, viatura, telemóvel e cartão de crédito com plafond de 25 mil euros anuais.

Sabe-se que Manuel Pinho está pelos Estados Unidos onde leciona na Universidade da Columbia, depois do tal gesto feito no Parlamento que acabaria por o conduzir à demissão do cargo ministerial.

Estes são os factos conhecidos através da imprensa, que me suscitam apenas uma pergunta: porque é que Ricardo Salgado manteve Manuel Pinho ligado ao BES, mesmo depois de este ter pedido a reforma, ganhando um salário tão “interessante”, sem fazer nada?


Como não acredito no espírito caritativo do banqueiro…   


sábado, Outubro 25, 2014

AS FORÇAS DO MAL

A liberdade de imprensa é incómoda para muita gente, e a intervenção do embaixador de Angola, dizendo que em Portugal existem "círculos que têm como missão apenas fazer ataques contra Angola", demonstram bem essa incomodidade.

Em Portugal também existe a mesma incomodidade e o discurso é muitas vezes idêntico, ainda que mais disfarçado.

CARTOON 

MÚSICA

quinta-feira, Outubro 23, 2014

PENSAMENTO SOBRE JUSTIÇA

“Sejam as leis claras, uniformes e precisas, porque interpretá-las, quase sempre, é o mesmo que corrompê-las”.


Voltaire