quinta-feira, abril 16, 2015

A CULPA DO ERRO TÉCNICO



Os hipermercados Continente, do grupo Sonae, não comunicaram ao fisco muitas facturas correspondentes às compras efectuadas pelos clientes, e vieram alegar que esta falha se devia a um erro técnico.

Errar é humano, já o diz o ditado, contudo estamos a falar do fisco, que não tem por hábito aceitar desculpas deste tipo, ou de qualquer outro, no que concerne às obrigações para com o fisco, e que tem coimas para todas as infracções.

Que se saiba, esta situação só foi conhecida do grande público, porque diversos clientes, reclamaram, e não por intervenção de qualquer serviço do Ministério da Finanças, o que é curioso. Curioso será também saber quais as diligências que se seguem, neste caso particular, por parte do fisco, que agora pode fiscalizar e aquilatar da extensão dos clientes abrangidos por “este erro técnico”, duma empresa pertencente a um grupo com vastos recursos na área informática, como se sabe.



quarta-feira, abril 15, 2015

OS SUMÉRIOS



Talvez não saiba, mas quando vemos as horas e medimos ângulos ou falamos de coordenadas, estamos a usar o sistema sexagesimal, que foi criado pela antiga civilização Suméria.

Ao contrário do que acontece, por exemplo, quando falamos de moeda, onde utilizamos o sistema centesimal, no sistema sexagesimal temos um sistema de numeração de base 60.

Sabe-se que os antigos Sumério eram peritos no estudo do movimento dos astros, e consequentemente excelentes matemáticos.

A versatilidade do número 60 é bastante superior ao do 10, pois é divisível por 2 e 5, mas também por 3.

Os 12 símbolos do Zodíaco são também uma herança desta antiga civilização, que teve como cidade mais importante Babilónia, situada na região da Mesopotâmia, zona hoje de grande instabilidade política e social.



terça-feira, abril 14, 2015

O INCRÉDULO



Passos Coelho enredado numa enorme teia de mentiras, com que tem brindado os portugueses, afirma-se incrédulo e incapaz de acreditar nos números do desemprego apresentados pelo INE.

Alguém que tem usado e abusado dos números fornecidos pelo INE, quando estes eram favoráveis aos interesses do governo, ainda que por vezes tivesse que ignorar uns e relevar outros, de repente deixa de acreditar no rigor das previsões e conclusões dos serviços oficiais.

A realidade acaba sempre por ser mais forte do que a mentira, e cedo ou tarde acaba por ficar evidente aos olhos de todos, e agora são os dados da Comissão Europeia que também confirmam que Portugal regista a maior queda do emprego na União Europeia.