quarta-feira, agosto 26, 2015

POLUIÇÃO POLÍTICA

Não costumo gozar férias em Agosto, mas por força das circunstâncias, fui obrigado a gozar uma semana neste fatídico mês. e por azar tive que me cruzar, com o Fernando Ulrich, com o Relvas e com o Miguel Macedo, num passeio cultural num museu da capital.

É preciso ter mesmo muito azar, porque julguei que esta gente estaria a banhos mais para sul, onde jurei há anos nunca colocar os pés no pino do Verão. Não sei se é pela proximidade das eleições, que estão aqui pela capital, mas que foi uma surpresa ver esta gente num museu, isso foi.


segunda-feira, agosto 24, 2015

SEMEAR VENTOS E COLHER TEMPESTADES

Nas últimas décadas o ocidente, leia-se Europa e os EUA, têm sustentado o seu crescimento não baseados no sector produtivo, produção industrial especificamente, mas sim no controlo da comercialização das matérias-primas, no outsourcing do fabrico de produtos concebidos no ocidente, devido ao baixo preço da mão-de-obra do oriente, e aproveitando-se do poderio militar e da influência política que detém desde a II Guerra Mundial.

Com o tempo tudo muda, e os países asiáticos já conseguem afirmar marcas próprias, a preços mais competitivos, a sua dimensão populacional e os meios de produção imensos começam a ditar as suas regras, na formação de preços e na imposição de tendências, também porque se tornaram grandes mercados.

Do lado dos produtores de matérias-primas, mormente do petróleo, o resultado das políticas do ocidente começam a ver-se, e não são bons para a Europa, que está a enfrentar uma crise de refugiados que já é explosiva, ameaçando mesmo a coesão europeia.


Criou-se o monstro e agora começa a ser cada vez mais difícil lidar co ele, basta ver o que acontece quando o mercado chinês abranda, ou quando os refugiados, aos milhares, se juntam nas fronteiras da Europa em busca dum futuro melhor. 


sexta-feira, agosto 21, 2015

CURIOSIDADE

108º Aniversário da cidade da Beira (Moçambique)

A cidade da Beira, no centro de Moçambique, ganhou o estatuto e o nome por ocasião da visita a Moçambique, do príncipe herdeiro português, de seu nome D. Luiz Filipe, cujo nome completo era Luiz Filipe Maria Carlos Amélio Vítor Manuel António Lourenço Miguel Rafael Gabriel Gonzaga Xavier Francisco de Assis Bento de Bragança Saxe Coburg Gotha e Orléans, que por direito era também Príncipe da Beira, além de ostentar outros títulos.


A viagem deste príncipe, cujo futuro não foi nada risonho, foi acompanhada por Mousinho de Albuquerque, seu aio, decorreu entre 1 de Julho e 27 de Setembro de 1907.

By Palaciano

quarta-feira, agosto 19, 2015

FOTOGRAFIA

"No mesmo instante em que recebemos pedras em nosso caminho, flores estão sendo plantadas mais longe. Quem desiste não as vê."

William Shakespear